R. Antônio Alves n. 26-27 - Bauru-SP

Telefone: +55 14 3243 5703

E-mail: contato@vintageshop.com.br

Horário de funcionamento: De segunda à sexta das 10h às 19h e aos sábados das 10h às 18h

SIGA

A indústria da MODA é a 2º MAIOR poluente do mundo!

23.05.2017

Quem aí não tem uma peça no closet de poliéster, que atire a primeira pedra! A fibra sintética mais usada na indústria da moda, que serve de base para diferentes tecidos, requer 70 bilhões de barris de petróleo por ano, além de demorar mais de 200 anos - ISSO MESMO, 200 ANOS! - para se decompor. Achou que investindo no algodão estaria livre da culpa? O cultivo da fibra é o que mais demanda o uso de substâncias tóxicas em seu cultivo - 24% de todos inseticidas e 11% de todos os pesticidas, com impactos imensos no solo e na água. Nem mesmo o algodão orgânico - que soa tão sustentável! - escapa! Uma t-shirt necessita mais de 2.700 litros de água para ser confeccionada.

 

(FOTO: MARCIO RODRIGUES - REVISTA GALILEU)

 

Depois desse choque de realidade, é importante rebobinarmos nosso modo de consumo e auto-questionar: Porque consumimos? Desejo, impulso, status ou necessidade? Vestir, assim como alimentação, é uma necessidade básica do ser humano, certo? Também é certo que o impulso de comprar mais e mais, - peças que geralmente ficam paradas, só enfeitando o closet - nos assombra vez ou outra. E é justamente aí que mora o maior problema: A moda pra usar e jogar fora!

 

Um dos maiores danos causados pela indústria da moda - totalmente controlável por nós enquanto consumidores - é tendência da "moda rápida". O consumo exagerado e inconsciente, multiplica os problemas ambientais. Peças que usamos menos de 5 vezes e jogamos fora ou já deixamos de lado em 1 mês, produz mais 400% DE EMISSÕES DE CARBONO que uma usada 50 vezes no período de 1 ano.  - Fonte: BBC

Aí que mora o consumo consciente: Quando a gente compra algo alinhado ao nosso estilo e personalidade, de ótimo caimento, que permite inúmeras combinações e com uma qualidade não descartável, estamos pensando e colaborando com o todo. Optar pela qualidade e não quantidade são mudanças no comportamento que causam um impacto significativo no guarda-roupa, no bolso e na natureza.

 

Quer ir mais à fundo? É o que a gente propõe: Nada é mais sustentável do que consumir algo que já existe, sendo assim, reutilizar, é transformar a moda em um ciclo repleto de recomeços. Além disso, consumir e usar peças de segunda mão é economicamente inteligente: Quem vende, recupera parte do valor investido em suas peças que estavam paradas, movimentando e estimulando a economia local em diversos seguimentos. Quem compra, adquire produtos de alta qualidade à um preço acessível. O meio-ambiente agradece a economia em insumos de produção, como energia, água e matéria prima para produzir uma nova peça. Nosso propósito é trabalhar para que cada vez mais pessoas sejam adeptas a essa forma de consumo. 

 

 

 

Please reload

Please reload